Na capa aparece literalmente um elefante a confrontar-se com umha meninha que leva um cartaz com a palavra “Feminismos”, porque realmente o elefante que há na sala é podermos debater sobre as diferentes posturas que há dentro do feminismo sobre muitos temas, e também sobre a própria diversidade do feminismo. 

Esta diversidade também está representada nas diferentes gamas de rosa que componhem o fundo. Como se fossem as letras da palavra FEMINISMOS em maiúsculas em cada um desses tons.

CAPA REVISTA Nº 6

 


Pablo Andrade 2

 

Pablo Andrade, ativista queer das Maribolheras Precárias, criadora e parte da equipa editorial da Revirada até 2018, agora trabalha como técnica do gabinete LGTBIQ+ “Espaços Diversos” da Corunha.