por Lígia Velozo Crispino

A pele é proteção

A sua cor segregação

Marca a identidade

Rasgada, lacerada

Expõe a monstruosidade

Sangra pela ferida

Que cicatriza

E eterniza a injustiça

Como estar na sua pele?

Negada, hostilizada

Maltratada

Sentir o preconceito

Que acompanha gerações

Dor à flor da pele

Mas, mesmo com sofrimento,

Os poros da alma exalam 

A esperança de mudança.

______________________________________________________

Foto Lígia ConversarLígia Velozo Crispino / Lígia Velô

Fundadora e sócia-diretora da Companhia de Idiomas. 

Mobilizadora cultural à frente do Sarau Conversar. Graduada em Letras e Tradução pela Unibero. Coautora do Guia de Implantação de Programas de Idiomas, autora do livro de poemas Fora da Linha, com participações em várias coletâneas no Brasil e uma em Portugal. Colunista da Revista Exame e do portal Vagas Profissões.

 

@ligiaveloarte (Instagram)

https://www.flickr.com/photos/163623107@N08/

www.ligiacrispino.com

ligiacrispino@gmail.com

https://www.companhiadeidiomas.com.br