Uma “Caravana Feminista” formada por um grupo estável de aproximadamente 10 mulheres, a que se unem mais outras em diferentes partes do caminho, está a percorrer diversas partes da Europa numa viagem de 8 meses de feminismo, troca de experiências e construção social.

feminismo internacional

Através dum “crowfunding” a Marcha Mundial das Mulheres conseguiu juntar mais de 12000 euros que as estão a levar de 8 de março a 17 de outubro a encontrar-se com grupos de mulheres e coletivos feministas que não só resistem a precariedade socioeconómica que nos assola, mas que criam alternativas de lutas e resistências. Elas viajam de “van” e carros principalmente, mas também completam alguns tramos de bicicleta e a pé.

O objetivo principal é trazer visibilidade para as diversas dificuldades e resistências políticas, económicas, culturais e sociais faz parte da 4ª Ação Internacional da Marcha Mundial das Mulheres. As mais jovens desta organização internacional, levam já anos a autogerir tambémAcampamentos Feministas na Europa com o fim de criar alianças com as diferentes formas de feminismos atuando no velho continente: grupos de mulheres, organizações progressistas, coletivos e redes. Também se quer reforçar os vínculos com as organizações que fazem parte da MMM, que serão as encarregadas de organizar os eventos quando a Caravana passe pelas localidades em que atuam. A Caravana ligará estas mulheres com as lutas e resistências feministas, recolhendo memórias, prioridades e estratégias, e divulgando informação sobre as resistências das Mulheres.

feminismo internacional

Esta viagem de 8 meses começou no Curdistão, Turquia, com um grande Evento Aberto organizado pelo Movimento de Mulheres Kurdas e a Coordenadora Turca da MMM.

A seguinte paragem de março foi em Thessaloníki, na Grécia, onde visitaram a fábrica autogerida BioMe de produtos de limpeza ecológicos; os Balcãs em abril e no mês de maio chegaram à Itália e à Suíça. Durante o verão viajarão pelo norte da França, a Bélgica, Alemanha, Hungria, Áustria, e Itália com uma paragem na Polónia para participar no Acampamento Feminista Internacional em agosto.

No mês de setembro atravessarão o sul da França até chegarem à Catalunha, Euskadi e à Galiza. A caravana atingirá Portugal para o grande evento de encerramento em 17 de outubro.

feminismo internacional

Como podem apreciar, uma trepidante aventura da qual muitas gostaríamos de participar. Mas como foi possível organizar tudo isto? E quem há atrás desta macro organização e coordenação entre diferentes partes da grande Europa? Antes de a Caravana partir faláramos com a Clara Carbunar da coordenadora francesa da MMM e uma das responsáveis e participantes por esta aventura e que também tem dinamizado os acampamentos de jovens feministas.

“Thanks for showing your interest for this big great feminist adventure. There is one thing I can say for now: we are doing it in adversity conditions, resources are very limited, and so it is quite crazy. We (the one most involved) feel the absolute need of acting something out in this world, act in a positive way, and find sense of our lives. Meeting local groups of women all around Europe, documenting women realities of resistances nowadays, spreading alternatives as well as developing them, experiencing collective international moving community… It is something that make sense for us. We hope to strengthen women in struggles in Europe, make new alliances and break the spiral of demotivation we feel in activist and feminist spheres in a lot of places (Spanish state is for me in a different dynamic). ”

A Coordenadora Nacional Galega leva em ativo desde o ano 2000, tendo participado na Mobilização Europeia de Bruxelas nesse mesmo ano. Neste momento há coordenadoras locais em Vigo, Compostela, Ferrolterra e Ourense.

Da Galiza falámos com a Ximena González sobre o impacto que terá a passagem da caravana por terras galegas e que atividades estão propostas para a participação das feministas do país.

feminismo internacional

“Na Galiza imos pouco a pouco pois vimos de tempos onde a mobilización feminista máis ampla só se dá en temas moi específicos. Esta idea é a de mostrarlle ao mundo as alternativas feministas e iso constrúese pasiño a pasiño. As facilidades son termos unha rede de contactos e mulleres coas que traballamos todo o ano e que se suman a colaborar na chegada desta gran acción a Galiza.

Estamos coordinando agora mesmo un grupo de traballo entre as coordinadoras nacionais de Cataluña, Euskalherria, Galiza e Portugal para pechar as datas. A finais de Maio saberemos xa cantos días estará en Galiza. A caravana pasará seguro por Ferrolterra, Vigo, Compostela e Ourense, tentaremos tamén chegar a sitios como Coruña e Lugo onde non temos coordinadoras locais mas onde agardamos que se sumen compañeiras doutros espazos a participar. As actividades van ser moi variadas, vai haber teatro, encontro coas mulleres que veñen doutros países, feiras de sementes, accións simbólicas, paneis sobre experiencias feministas en Galiza. Agora pódese participar na organización de todas estas actividades e a partir de finais de Maio na súa difusión. Ánimo a todas as que teñan interese a escribirnos a nacional@feminismo.info Agardamos que sexa un espazo de encontro das mulleres galegas e unha oportunidade de seguir tecendo redes entre os diferentes proxectos feministas que hai en Galiza. O obxectivo xeral é que o feminismo e as alternativas que se constrúen dende o feminismo para a vida sexan o centro do debate social e político e reivindicarmos que nós, as feministas, en todo o mundo, xa estamos a construír ese outro mundo posíbel e necesario. Sería fantástico que servise ademais para que máis mulleres coñezan a Marcha a nivel galego e internacional e achegar mulleres ao feminismo. Poremos todo o noso empeño en que así sexa.”

feminismo internacional

Revirada com certeza participará nos eventos na Galiza recolhendo experiências destas nómadas feministas na sua odisseia lilás. Parabéns imensos por esta fermosa iniciativa, muita coragem e ânimos a todas.

feminismo internacional

POR QUE A CARAVANA FEMINISTA?

PORQUE hai demasiadas opresións dividindo as mulleres e as loitas das mulleres no mundo e debemos conectar as nosas loitas, demandas, realidades i estratexias na esfera local, rexional e global!

PORQUE non hai suficientes recursos dispoñíbeis para nós como mulleres para aprender as nosas HERstorias de opresión e Resistencia, e debemos documentar as nosas vidas para resistir xuntas!

PORQUE temos de tornar visíbel modos de vida e resistencias alternativas contra o capitalismo e a realidade patriarcal creados por mulleres, dicindo alto e ás voces que Outro Mundo é posíbel.

PORQUE a pobreza, xenofobia, racismo, aumentan a perda e desposesión dos nosos dereitos, austeridade, e o aumento do fascismo fai a vida das mulleres invivibel, e debemos conectar estas opresións interseccionais para ligar e fortalecer as nosas resistencias e loitas de liberación.

PORQUE a nosa diversidade é a nosa Fortaleza. Debemos continuar a traballar en solidariedade, comunicando as nosas alternativas feministas ao mundo e ás irmás do noso movemento, construíndo as nosas redes e fortalecendo as nosas alianzas e as nosas prácticas políticas.

Podes encontrar mais informação sobre o verkami da Caravana en

https://www.facebook.com/caravanafeminista?fref=ts

Fotos: https://www.facebook.com/caravanafeminista/photos_stream

Vídeo: [http://youtu.be/sS50-Loid6M

Marcha Mundial das Mulheres na Galiza: http://www.feminismo.info

World March of Women – Internacional: http://wmw-2015.info/