de Mariola Mourelo

Mui bem, já sei que sou feminista, mas e agora que? Podo começar por googlear e procurar todo o havido e por haver sobre a teoria e a práctica feminista. Isso é um bom inicio. Mesmo ler esta revista e indagar sobre os temas e pessoas que mais chamaram a atençom é uma ótima ideia.

Se queres compartirlhar com outras a tua “tolemia” feminista é bom procurar o grupo feminista local ou mais próximo e pôr-se em contacto com elas para participar da sua atividade. É tam simples como enviar um email ou fazer uma chamada. Com frequência estaram bem contentas de te recever.

Se nom tes grupo local ou queres criar o teu próprio uma iniciativa que propomos hoje é a dos Cafés Feministas. Há por todos os cantos do mundo, mas aqui fazemos referencia a uma iniciativa do ano 2009 de duas raparigas da Corunha, a Irene e eu própria. Decidimos que queriamos falar de jeito descontraído sobre temas do feminismo que nos preocuparam e dos que nom necessariamente souberamos muito.

Os Cafés Feministas som encontros entre iguais sem chamar a expertas e sem muita estrutura organizativa. Um perfil de facebook, a escolha dum tema e uma data, hora e lugar som suficientes. Logo que venha quem quiser e a falar.

O bom deste sistema é que nom tes o agobio de que haja muita ou pouca gente, com que sejades duas, por isso de nom falar contigo própria, que pode estar mui bem mas nom é o caso, pois chega.

No facebook continua a existir o grupo que tem a dia de hoje mais de 8000 seguidoras de todas as partes do mundo. Fácil, nom? Pois nom esperes mais e com a tua compa feminista mais próxima arranjade o vosso encontro-conversa já.

Facebook: @cafésfeministas